A Mulher na Cabine 10 – Ruth Ware

Um mistério em primeira pessoa digno de Agatha Christie!

Contra Capa

“Há um assasino a bordo do Aurora Boreal. Mas como detê-lo quando ninguém acredita em sua existência?”

Minhas Impressões

Eu vi esse livro numa livraria aqui em Petrópolis e me interessei de cara, eu estava precisando de uma leitura para me prender e ler rapidamente. E só um bom mistério para fazer isso. O livro é em primeira pessoa e acompanhamos a visão da jornalista Laura Blacklock (Lo). Ela começa sofrendo uma estranha invasão em seu apartamento antes que faça uma viagem de trabalho a bordo do Aurora. O pequeno navio faz sua viagem de estreia com seletos passageiros: pessoas importantes e membros da imprensa. Caso de Lo, que escreve para uma revista de turismo e que só foi a esta viagem porque sua chefe estava doente.

Logo depois de embarcar ela pede um rímel emprestado a moça da cabine 10, ao lado da sua. Laura não é uma testemunha muito confiável quando diz que ouviu jogarem um corpo no oceano porque ela anda bebendo, não tem dormido muito e passou por um incidente traumático. E além do mais ela afirma que havia uma mulher na cabine 10, o ponto do livro é que essa mulher some e há fortes indicíos que se quer existiu.

Eu simplesmente adorei o enredo e a forma de escrita e mal posso esperar para ler outrs obras da autora. A única parte que me incomodou um ponto foi próximo ao final em que há dois capítulo estritamente de Laura com ela mesma, o que fica um pouco massante.

Autor(a): Ruth Ware
 Páginas: 319
Ano: 2017
Editora: Rocco
Avaliação:

DARK!

BRASIL!
Eu sempre dou uma olhada nas séries que a Netflix lança por motivos dê: é sempre bom, né? Mas não é tudo o que me interessa. Eu gosto de séries de mistério e algumas coisas sobrenaturais. Por acaso, ou não, esse era o conjunto de Dark e aí o olhinho brilhou e obriguei o boy a assistir. Se maratonamos? EVIDENTE!

Foram 10 episódios que acabaram me deixando PUTAAAAA! Porque acabou e eu preciso tanto de mais. Cabe dizer que a série é alemã MARAVILHOSA! Produção impecável.

Vamos a sinopse! 

Quatro famílias iniciam uma desesperada busca por respostas quando uma criança desaparece e um complexo mistério envolvendo três gerações começa a se revelar. 

 

Com um quê de buraco de minhoca, de viagem no tempo e de doidera total a série vale muito a pena ser assistida. Tudo está relacionado a uma caverna na floresta e a participação suspeita de uma usina nuclear em dois sumiços de crianças com 33 anos de diferença. Ao que tudo indica, existe um portal que pode ser natural ou criado – SIM, CRIADO! – e é possível viajar 33 anos para trás ou para frente. Na realidade, pode-se até viajar 66 anos para trás o que me confundiu um pouco. Quem entendeu me explica?

E a confusão já aparece no primeiro episódio porque existem relacionamentos ESQUISITOS entre os moradores da cidade. E parece que todo mundo tá escondendo alguma coisa. O mistério principal desta temporada – depois de quando estão os desaparecidos – eu consegui desvendar! UHUUL! Para você saber qual é assiste lá que porque eu não vou contar spoiler.

Assistam! 

O Rei das Fraudes – John Grisham

Eu adoro o John Grisham e já li um monte de coisas dele. Este livro eu ganhei de aniversário do amorzinho em 2015. Mas só consegui ler agora. 🙁

Contra capa do livro

“Uma experiência farmacêutica ilegal desencadeia uma série de crimes brutais. Uma conspiração é montada para apagar todos os seus vestígios. Um advogado outrora idealista irá se tornar o Rei das Fraudes.”

 

Minhas Impressões

Eu sempre gosto de tudo o que o John escreve, mesmo mesmo! Para quem não sabe, esse autor é formado em direito e praticou por algum tempo. Hoje ele vive dos seus livros mesmo – #meusonhodeprincesa. Então, os livros dele tem essa pegada girando em torno desse mundo, eu curto!

Em O Rei das Fraudes, Grisham traz o defensor público desiludido com sua carreira, Clay Carter, que ao acabar com um caso sem querer recebe uma proposta surreal para largar o serviço público e ganhar muito dinheiro. Claro que esse tipo de proposta está à margem da legalidade e pode trazer consequências terríveis.

O livro é realmente muito bom e coeso. Tudo segue uma linha de raciocínio de modo que você não fica perdido com as súbitas decisões dos personagens. Se você não sabe sobre os processos em massa contra grandes coporações farmaceúticas que parece ser objetivo de vida alguns advogados americanos vai ser bem legal você ler e se deparar com isso. O livro não tem muita tecnicalidade então não é maçante para quem não entende muito de direito e leis.

Recomendo que você coloque na sua lista para 2018! 😉

Páginas: 398
Ano: 2010
Editora: Rocco
Avaliação:

 

American Horror Story – 7ª Temporada

E eu que achava que não passava da terceira, hein?

Depois de umas temporadas meio bleh, a série voltou arrebentando corações com a 6ª temporada, que para mim foi a mais assustadora de todas e que eu #Amei.
E agora, bicho, O QUE FOI CULT???! Um tipo de terror atual e pouco clichê, né? E o melhor? Eles inventaram tudo isso cinco segundos depois que o Trump ganhou as eleições americanas ano passado. É para aplaudir de pé, igreja!

Essa temporada foi uma loucura que eu não sabia mais o que tava acontecendo! Quem era legal, quem era doido, quem era sei lá! hahahah
O que eu sempre gosto é que ninguém é bom, né queridos? Todo mundo no ápice de sua vontade de mudar o mundo para melhor fez MERDA. E merda das grandes. Várias pessoas assassinadas e por uns métodos bem dolorosos.

Não sei qual foi o intuito da temporada, o que eles queriam dizer, e se eles queriam dizer alguma coisa mesmo. Mas eu entendi uma mensagem que sempre acreditei. Não importa o quão certo você acredite estar e o bem que você pretende fazer, se alguém vai ser ferido nesse processo então você deve parar.

Não tem muito como eu falar sem contar spoilers, então eu sugiro que vocês assistam. Caso você não tenha assistido nada, não se preocupe; as temporadas são isoladas.

Beijos!