Touch

Repost! O início é de quando comecei a assistir a série. Lá pro final tem meus comentários sobre o fim. 
Tenho alguns vícios, séries é um deles. Estava acompanhando 10 séries e resolvi parar. Já era bom o suficiente. Mas ai, vi uma propaganda da série “Touch” com o meu querido, amado, salve e salve… Jack Bauer ou melhor Kiefer Sutherland.
Resisti durante dois dias mas não aguentei, baixei. O episódio piloto foi ótimo, teve uma cara de filme e tal. Foi difícil para mim ver o Jack, agora Martin Bohm, apanhando. A gente se acostuma, não é?
A série conta a história de um garoto, Jake, filho do Martin, que é “autista”. Ele consegue ver relações entre as pessoas segundo a sequência de Fibonacci(inserir link wikipedia) e o antigo mito chinês sobre o Fio Vermelho do Destino. A partir dessas informações, Martin tem que encontrar determinadas pessoas e mudar de alguma maneira o destino delas.
Achei o texto da série simplesmente perfeito. E por isso vou transcrever a parte final do episódio piloto. Lembrando que a série só teve um episódio até o momento. Aparentemente o segundo só vai sair em março, mês em que a série começa a passar no canal Wanner, aqui no Brasil.
” A proporção é sempre a mesma, 1 para 1.618 repetidamente. Padrões se escondem bem debaixo de nossos olhos, só é preciso saber onde procurar. 7 bilhões, 80 milhões e 360 mil pessoas. E poucos de nós enxergam as ligações. Hoje enviaremos 300 bilhões de e-mails, 19 bilhões de mensagens de texto. E, ainda assim, nos sentiremos sós. Uma pessoa comum dirá 2.250 palavras para 7,4 bilhões de pessoas. As palavras serão usadas para magoar ou curar? Há um antigo mito chinês sobre o Fio Vermelho do Destino. Diz que os deuses prendem um fio vermelho no tornozelo de cada um de nós e o conectam a todas as pessoas cujas vidas estamos destinados a tocar. Esse fio pode esticar ou emaranhar-se. Mas nunca irá partir.”
Espero que vocês assistam!
Comentários atuais: 

A Série acabou durando apenas duas temporadas e foi cancelada. Suponho que tenha sido por falta de audiência mesmo, ou até por falta de interesse dos produtores. Depois de algum tempo é complicado ficar criando milhares de relações entre personagens novos todo santo episódio. 

De qualquer forma, recomendo. De fato é estranho ver o comportamento do Kiefer, que difere muito de 24. Entretanto, é legal sim e dá pra dar uma pensada na vida. 

Imagem

Deixe uma resposta