MLI2015 Livro #1 – Orgulho e Preconceito – Jane Austen

Primeiro livro da Maratona Literária de Inverno lido! E olha que esse nem tava na TBR. hahahaha
Gente, ganhei esse livro tem muito tempo, uns dois anos, mais ou menos. E nunca li, por n razões. Agora estou numa de ler os muitos livros que eu tenho na estante e que ainda não li, antes de comprar novos. Continuo comprando, mas ok. Estou avançado no meu projeto.
Nunca tinha nem visto o filme, então sabia que se tratava de um amorzinho, mas não sabia a fundo sobre a história. Segue a sinopse.
Sinopse

Orgulho e Preconceito – Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.

Resenha
O livro que foi escrito no início de 1800, tem uma trama bem tranquila. E fala, claramente, das intenções de matrimônio daquele século. Preocupação das famílias. Especialmente, pra família Bennet que possuía 5 filhas e assim, quando o patriarca falecesse, a residência delas iria para o parente homem mais próximo por uma questão de morgadio. De fato, outros tempos.

Nesse cenário, apesar de que acho que em qualquer outro, a Sra. Bennet fazia o máximo esforço que podia pra ver suas filhas casadas. Mesmo ela tendo pouquíssimo ou quase nenhum bom senso, e sendo por várias vezes, mal educada.

Nesse cenário é que Elizabeth Bennet conhece FitzWilliam Darcy, num dos bailes realizados pela sociedade da cidade ou condado em que vivia. A primeira impressão é das piores, e logo fica claro que o livro se tratará do amor entre eles.
Bem, o livro é um início dos romances atuais. Beeem água com açúcar. Pra vocês terem uma ideia nem beijo rolou. Tem a história de vários tipos de relação em paralelo a principal. Achei muito bacana. E apesar de ter sido escrito há 200 anos atrás, ele é muito fácil de ser lido e de ser admirado.
Devo admitir que não tenho vocação pra mulherzinha, histórias de amor pífias me dão náusea. Entretanto, logo de cara me apaixonei pelo livro e não queria mais parar de lê-lo. E, obviamente, me apaixonei cegamente pelo Sr. Darcy. Foi uma enorme surpresa pra mim ter gostado tanto, e me arrependi de não ter lido antes. Por enquanto, não tenho intenção de assistir ao filme, mas caso isso ocorra, atualizarei este post.
OFF: Obrigada Natan, pelo presente! E me desculpe por ter demorado tanto a ler. 🙂
Minha Versão é da foto
Autor(a): Jane Austin
 Ano: 2013
Páginas: 304
Editora: Martin Claret
Avaliação: 

Deixe uma resposta