Hora Zero – Agatha Christie

Vigésimo livro lido em 2015! UHUUULL Ainda é pouco, mas estou me encaminhando para dois livros por mês! Felicidade.

Bem, não é novidade que eu li uns trocentos livros da AC, ela é uma fofa, e eu queria ter sido amiga dela. Como todo ser humano normal, tenho preferência pelos livros com Hercoule Poirot, porque né? Como não amar?! Eu tenho esse Hora Zero no computador há uns bons anos mas nunca tinha pego para ler. Passei para o Kindle, que faz milagres, e li rapidinho.

Sim, tem um fio de cabelo na minha foto. Fiquei com preguiça de tirar outra porque só vi agora. Beijo.

Minhas Impressões
 
Geralmente, os livros da Agatha (fazendo a íntima) começam com a morte de alguém, e ai fica o livro todo resolvendo quem foi que matou, porque matou e tudo o mais. Esse livro é bem diferente nesse sentido, porque conta a história toda e depois alguém morre. É meio que para evidenciar que os crimes planejados, não começam no momento do crime, mas sim muito tempo antes. Quando o plano é traçado. Achei bastante legal esse jeito ‘novo’ de escrever. De resto, continua a mesma coisa de todos os livros dela, muita descoberta psicológica e pouca evidência física. Durante o livro – como ela sempre faz – você é levado a acreditar que tal personagem é culpado, ou nesse caso, será o culpado. E chega no final e é tudo tão diferente do esperado.
Como comentei lá em cima, eu gosto muito do Hercoule Poirot, mas nesse livro nem senti falta dele. Eu queria tanto que alguma coisa acontecesse que acabei esquecendo que ele não estava.
Única coisa que não me agradou foi o final depois do clímax, tipo o epílogo, sabe? Achei muito sem noção. Mas ela escreveu isso há mil anos e naquela época devia fazer sentido. Ou fazia tanto sentido quanto 50 tons de cinza faz para mim hoje, ou seja, nenhum.
A minha edição é Ebook – da foto com cabelo.
Autor(a): Agatha Christie
Ano:2001
Páginas: 278
Editora: Record
Avaliação: 

Deixe uma resposta