SuperNatural

SuperNatural voltou essa semana para sua décima primeira temporada. Ai que preguiça! Assim, não é por mal. EU AMO a série, e especial, o Dean. Mas já eu amiguis. Já aconteceu tudo o que tinha para acontecer, acredito eu. Mas a audiência continua prolongando a série.

 

Essa temporada recomeça no exato momento após Sam ter livrado Dean da Marca de Caim – se você está viajando aqui, provavelmente não assistiu ainda, então vão ter spoilers, não me culpe, beijos. Uma nuvem de fumaça preta vem na direção deles e o Sam acorda e o Dean simplesmente sumiu. Normal. Acontece que essa tal fumaça que apareceu, foram eles mesmos que liberaram. Sempre assim – portões do inferno, leviatãs… e por ai vai. 

O preço a ser pago por se livrar da Marca de Caim, porque toda magia vem com um preço, não calma, isso é outra série, porque sempre tem que ter um preço pra dar continuidade a serie, é que eles vão ter que conviver com a Escuridão. Não apenas eles dois, mais o mundo todo. Só felicidade. Darkness is a bitch, óbvio. A atriz é uma linda que fiquei com preguiça de procurar o nome, mas fez as últimas temporadas de The Mentalist. E num papo cabeça que ela teve com o Dean, ela disse que eles estão ligados for life e que um sempre vai ajudar o outro. OKAY.
No resto do episódio parece que algumas pessoas ficam possuídas pelo ritmo raga tanga por alguma força maligna e matam uns aos outros. No meio disso surge um bebê, sim um bebê, e eles tem que salvar a criança. Claro que essa temporada girará em torno dessa bebê, Amora.
É isso, Kids. Assistam SuperNatural, mesmo que você não goste, há muitas risadas para serem dadas, afinal impossível não rir com o Crowley <3.

Crédito de foto: Google Imagens

Deixe uma resposta