Ansiedade e seus pormenores

Para quem já leu um dos meus livros – Perdas ou Encontros – sabe da minha querida Alicia. Ainda tem um livro pra vir por aí, continuando e pseudo terminando a história da Ali. Ainda tem infinitas coisas sobre ela que eu preciso escrever, mas as ideias estão sempre ai. Pulando na minha cabeça.

Diferente da Alicia, a Olívia vai aparecer na história já adulta e enfrentando os problemas de ~ ser adulto ~ além de um transtorno de ansiedade baseado em (mim) ;)! E é agora que eu mudo o foco do texto.

SIIIIM! Eu sofro de crises de ansiedade e queridos é uma bosta. Especialmente porque, tirando quem sofre do mesmo mal, os privilegiados com uma mente sã, não entendem. Acham que não passa de frescura e fraqueza, pois bem, NÃO É!
E o pior são aqueles discursos SENSACIONAIS baseados em nada que dizem que isso é ‘falta de: igreja ou rola. NECESSARIAMENTE! Claro que fé ajuda nas coisas, mas rola, pode causar maiores ansiedades. RISOS!

Brincadeiras a parte, entendam que isso é um assunto sério. É muito difícil estar na nossa cabeça, em geral não pensamos racionalmente e o que é um pequeno grão de areia para não ansiosos se torna uma verdadeira tempestade de areia avassaladora nas nossas lindas cabeças.

Não adianta vir com discurso pronto e papos do tipo: “mas isso vai passar”, “daqui a pouco melhora” e ESPECIALMENTE “você precisa se acalmar”.
Eu não preciso de nada, e inclusive você está me deixando mais nervosa. Sabe porquê? Porque quando alguém pseudo normal te fala que vai dar tudo certo e que você precisa se acalmar isso faz com que você se sinta mais maluca. “Por que eu não consigo pensar racionalmente e ter esse pensamento positivo? Eu tenho algum problema!” E bem, eu, pelo menos, fico mais desesperada.

É tipo quando você vai em um velório, não há nada no mundo que você diga que vá fazer o ente querido ficar menos triste pela perda. Quando alguém está passando por uma crise de ansiedade, se debulhando em lágrimas, nada do que você diga vai fazer essa pessoa se sentir melhor. Abraço pode! Mas silencioso.

Outra coisa, não pergunte porque a pessoa está chorando. Porque em grande parte das vezes o ser será incapaz de formular uma razão. É apenas uma tristeza, impotência e dor tão grande que você não sabe explicar. Teorizar que devíamos ser muito gratos por não passarmos fome e nem termos doenças terminais também não ajuda. Eu, pelo menos, me sinto ainda pior por não conseguir ficar feliz mesmo tendo tudo o que eu tenho. E ai, é ladeira abaixo.

Eu sei que é difícil entender o outro. Especialmente as ~desabilidades~ do coleguinha mas vamos ser mais legais! “Todo mundo que você conhece está lutando com alguma coisa, seja legal”

Beijos

Deixe uma resposta