Pretty Little Liars #TheEndGAme

Acabou! 🙁

Para mim não foram sete anos porque eu comecei a assistir depois. Acho que lá em 2012. E desde o primeiro episódio eu me envolvi e não conseguia parar de assistir. Mesmo quando ficou meio bleh e repetitivo e eu não aguentava mais, eu nunca fiquei com episódio atrasado. Eu sei que é ridículo falar isso e quem não acompanha série nenhuma vai achar até triste, mas eu me sentia parte daquilo. A gente acaba se envolvendo. Durante esses anos eu chorei muitas vezes com Pretty Little Liars. Mas o episódio duplo final foi o cúmulo da choradeira.

Esta é uma série do improvável. É tudo tão possível e ao mesmo tempo surreal. Amizades estranhas, seres humanos escrotos, relações sexuais esdruxúlas e uma sensação de familiaridade enorme. Isso é PLL. Os fãs são loucos, fazem milhares de teorias e os que não fazem, as lêem, assistem e opinam. A gente torce, shipa, se despera, quer matar a Marlene e ao mesmo tempo dar uma abraço nela. Eu acompanho atualmente 23 séries e nenhuma tem essa familia que PLL tem. Esse envolvimento, esse amor.

Spoiler Alert. 

As meninas foram assombradas durante as 7 temporadas por alguém. No começo era Mona, depois era Charlotte – numa história que meio que não convenceu – e por fim, AD. A família Drake estava crescendo cada dia mais e os fãs no fundo acreditavam que o D, era de Drake. Mas quem era esse novo membro familiar? Para mim? Melissa Hastings. Para a maioria? Wren. Para a produção da serie? Alex. Desde que Hannah ficou presa na 6B e Spencer apareceu para ela no cativeiro, no que pareceu um sonho, e falou pela primeira vez em AD; os fãs estavam começando a achar que Spencer era Uber A. Mais para frente – numa série em que tem gêmeos a rodo – a ideia de Twincer surgiu e colou. E fazia tanto sentido. Especialmente depois de uma estranha cena entre Spencer e Wren no aeroporto. Estava na cara! ESFREGARAM na nossa cara, mas a gente queria que AD fosse outra pessoa. Depois de ter assistido as quase 2 horas de episódio final, eu não sei o porquê. Foi fantástico.

A Troian abraçou essa série. E gente, se você não assistiu e não quer assistir, veja só o último episódio. Você vai entender o que eu estou falando. A canadense fez uma inglesa perfeita! No susto. E ela mereceu muito ter esse destaque final. Ela mais do que nenhuma outra. Alex Drake é irmã gêmea de Spencer. Elas são filhas de Mary Drake com Peter Hastings – esse homem é pai de todo mundo, rs. Spencer foi dada a Verônica e Alex vendida para que Mary conseguisse sair de Radley.  Uma loucura. Wren encontrou Alex na Inglaterra e cntou sobre sua sósia. Foi aí que ela descobriu sua história e virou BFF de Charlotte e acabou “herdando” o jogo quando Charlotte morreu. No final, Alex queria a vida de Spencer. Ela queria Toby e aquela amizade surreal das meninas. Mas é claro que não rolou.

Acho que já falei muito. Eu chorei assistindo, estou chorando escrevendo porque eu vou sentir falta para caralho.

Beijos!


Deixe uma resposta