The Circle – o filme

Oi, pessoas, tudo bão?

Então, eu assisto muitos filmes! Mas dificilmente falo sobre eles por motivos dê: preguiça! Na verdade, eu acabo só comentando os que eu acho mais interessantes mesmo. Eu fiquei muito querendo assistir esse filme e não tem nada a ver com a Emma Watson. Eu adoro ela, claro, mas me interessei mais pela sinopse do filme. Segue o trailer para você entender melhor.

Pelo o que eu entendi do objetivo do filme, eles juntaram a política empresarial do Google com uma rede social tipo o Facebook. Ou alguma coisa parecida com isso, rs. O filme é bem legal e mostra a dominancia dessas empresas nas nossas vidas. O quanto a relação bacana com a social media é importante e passa a ser relevante em vários aspectos das nossas vidas. Também mostra de  maneira preocupante, para mim pelo menos, como estamos expostos e o quanto qualquer um pode saber de nossas vidas e que temos privacidade mínima. Apesar de ser utilizadora master das redes sociais – eu quase não posto mas estou sempre lá, julgando, rs! – eu realmente sei como elas são prejudiciais. É muito bacana termos contato com tanta gente e saber o que eles andam fazendo e como estão, mas muitas vezes isso acaba trazendo outros problemas.

O filme apresenta tecnologias que ainda não temos, pelo menos não tenho conhecimento, mas que não estão tão distantes assim da nossa realidade. Outro ponto abordado é que a mesma tecnologia que aproxima distancia e que qualquer fanatismo é problemático. Até aí, o filme que conta com Tom Hanks (não, ele não sofreu nenhum acidente e btw você já está sabendo da aventura nova de Robert Langdon?) estava indo por um caminho ótimo e eu estava esperando a reviravolta com todas as forças. Daí, ela pseudo veio e o filme acabou. Não entendi nada! Não vou contar o final por motivos, mas não foi nada do que eu estava esperando e não foi uma surpresa boa, não mesmo!

Assistiu? Vem me contar o que você achou.

Caos é uma escada: Season Finale de Game of Thrones

É, mais uma temporada de Game of Thrones acabou e eu estou com essa sensação de que tem alguma coisa faltando na minha vida. Mês que vem começam a voltar as temporadas das minhas outras tantas séries assistidas mas eu vou morrer de saudades da série de fantasia do final de domingo.

Essa temporada foi uma loucura total. Não apenas dentro da realidade da série mas também na nossa realidade. Episódios vazados, duras críticas ao roteiro e tempos passados nos episódios. Concordo que alguns diálogos pareceram bobos, mas a realidade é que eles sempre existiram na série, mas como ela caminhava lentamente isso passou despercebido. Aconteceu coisa demais na sétima temporada e é preciso que você entenda que isso foi necessário. Cada episódio de GOT custa milhões de doláres aos cofres da HBO e manter essa série no ar por milénios pode não ser o melhor dos objetivos. O que importa é que a temporada foi FODA e eu fiquei bem feliz de as coisas terem andado mais rapidinho, eu gostei do dinamismo.

#SPOILERALERT

Se você ainda não viu a sétima temporada aqui é o momento de parar.

Começamos a temporada com Cersei, Daenerys e Jon como reis e na disputa de quem ficaria com os Sete Reinos. Claro que o Jon sempre esteve mais preocupado em vencer a batalha contra os mortos e vimos que durante a temporada ele arriscou sua cabeça indo até Daenerys e pedindo sua ajuda. Dany insistiu que ele se ajoelhasse e reconhecesse ela como Rainha, mas acho que no fundo ela estava querendo dar uns pegas no rapaz que não sabe de nada.

Descobrimos que Jon é Aegon Targaryan e apesar de sabermos há algum tempo que Dany é tia de Jon não tivemos muitos problemas em shipar esse incesto. Jaime e Cersei que nos perdoem mas amamos #Jonerys. E, afinal, é costume na família Targaryan casar os parentes. Contudo, a descoberta sobre Jon traz caos aos Sete Reinos, porque AMIGOS, o Jon é o verdadeiro herdeiro do trono. Ele como filho do primogênito do Rei Louco vem antes na linha de sucessão do que Dany, aquela loucura machista que a gente já conhece das Monarquias.

Aconteceu coisa horrores gente. Mas o mais importante, do que o Bran – ESTRANHÍSSIMO – ter virado o corvo de 3 olhos, do que Cersei estar grávida, do que Sansa ter mandado matar Mindinho, do que Arya estar de volta em Winterfell, do que Olenna ter esfregado na cara de Cersei que foi ela quem matou Joffrey, do que Theon ter ganhado bolas e enfrentado alguém, do que Sam ter encontrado a cura para Jorah, do que Jaime ter dado as costas a Cersei, foi que o Rei da Noite MATOU UM DRAGÃO e está usando ele para o mal, no formato vivo morto. Isso mesmo. Agora o exército dos mortos que já conta com gigantes e centanas de milhares de selvagens, tem um dragão. Bacana, né? Acontece que Viserion abriu um buraco na Muralha e os Sete Reinos estão f*didos.

A próxima temporada chega no ano que vem e eu mal posso esperar.

OBS: George, cadê aquele sexto livro das Crônicas de Gelo e Fogo, tá lembrado? Então…

Feed, o filme

Essa semana finalmente eu vi Feed, o filme escrito e dirigido pela linda Troian Belisario (Olívia) . Eu conheci o trabalho da Troian como atriz na série Pretty Little Liars. Mas fico sempre chocada quando vejo coisas que ela dirige, meu Deus que talento!

Alguns meses atrás fiquei sabendo sobre o filme Feed e me interessei apenas por ser um trabalho da atriz. Divide a cena de forma maestrosa com ela o ator, Tom Felton (Mattew) – o Draco mesmo, rs. No filme eles são irmãos gêmeos e após um acidente de carro, Matt morre.  A partir daí Olívia começa a ter visões do irmão e vivência um disturbio alimentar sério.

Cabe comentar que Troian sofreu de anorexia durante sua vida e por isso teve a ideia do filme. A história é muito bem escrita e filmada. Eu fiquei apaixonada e recomendo muito que vocês assistam se tiverem a oportunidade. O filme tinha data para sair no Brasil mas não sei se saiu em algum cinema nas cidades por aí. De qualquer forma, você pode assistir pelo itunes!

9 livros para você colocar na sua lista de leitura

1 – Morte no Nilo – Agatha Christie

Eu sou apaixonada por esse livro e é o da Agatha que eu mais gosto. 🙂

Sinopse: “Bela, rica e inteligente, a jovem herdeira Linnet Ridgeway parece conseguir tudo o que quer. No entanto, quando rouba o noivo de sua melhor amiga e se casa com ele sem pensar duas vezes, talvez Linnet esteja indo longe demais…
Em sua viagem de lua de mel num cruzeiro pelo rio Nilo, no Egito, o casal apaixonado se depara com uma série de antagonistas interessados em sua fortuna e em provocar sua infelicidade. Então Linnet é encontrada morta, com um tiro na cabeça. O detetive Hercule Poirot, que por acaso também estava no navio, entra em ação para tentar montar mais esse quebra-cabeça.”

2 – Dossiê Pelicano – John Grisham

Primeiro livro desse autor fantástico que eu li, aliás, faz tempo que não leio nada dele. Não tenho esse livro, infelizmente, quem quiser me dar de presente. 😉

Sinopse: “Dois juízes: Rosenberg, famoso por defender causas liberais, Jensen, suspeito de tendências homossexuais. Um único assassino: terrorista, procurado em nove países diferentes, implacável, a serviço de um mandante insuspeitado. Quando a estudante de direito Darby Shaw começa a decifrar os dados de dois crimes que abalam a opinião pública americana, está apenas exercitando sua argúcia de primeira aluna. Depois do assassinato do professor Callahan, seu namorado, a questão adquire contornos deluta pela sobrevivência. Qual seria a relação das mortes com um lento processo envolvendo uma companhia petrolífera e uma pequena entidade, a Fundo Verde, interessada em impedir a extinção do pelicano marrom? Com a ajuda do jornalista Gray Grantham e tendo como pano de fundo a exótica Nova Orleans, Darby Shaw desmascara conexões capazes de derrubar um presidente. Com O dossiê pelicano, John Grisham se estabelece como autor de ritmo tenso e personagens convincentes a serviço de tramas sempre impecáveis.”

3 – A Ira dos Anjos – Sidney Sheldom

De longe o livro do Sidney que eu mais gosto. Gosto particularmente desse autor porque ele presa por finais realistas.

Sinopse: “Jennifer Baker, filha de um advogado do interior, realiza o sonho de sua vida ao ingressar na Promotoria Distrital de Manhattan, em Nova AN8York, disposta a lutar por justiça. A brilhante ascensão de sua carreira, no entanto, dura pouco – tempo suficiente apenas para cair em uma cilada durante o primeiro julgamento do qual participa. De repente, a jovem vê seus planos irem por água abaixo e sua vida sofrer uma inesperada reviravolta: além do risco de ter sua licença cassada ela ainda pode ir para a cadeia. Em meio a tudo isso, a bela Jennifer ainda precisa lidar com as questões de seu coração dividido entre o íntegro Adam Warner, destinado a ser um líder de seu país, e o ardiloso Michael Moretti, que lança sua maldade sobre tudo e todos.”

4 – Lista de Schindler – Thomas Keneally

Para se emocionar MUITO!

Sinopse: “Durante a Segunda Guerra Mundial, enquanto o regime nazista enviava milhares de prisioneiros aos fornos de Auschwitz, o industrial alemão Oskar Schindler abrigava centenas de judeus em sua fábrica, de onde ele finalmente os transferia em segurança para a Tchecoslováquia. Um lugar na lista de Schindler significava a única chance de sobrevivência para um prisioneiro judeu. Oskar Schindler, o herói do Holocausto, é retratado de modo inédito e comovente pelo romancista Thomas Keneally, que passou dois anos entrevistando sobreviventes beneficiados por Schindler em sete países: Austrália, Israel, Alemanha Ocidental, Áustria, Estados Unidos, Argentina e Brasil. Escrito com paixão, mas também com absoluta fidelidade aos fatos, o autor realizou uma espantosa recriação de um episódio histórico, narrado com toda a ênfase de uma ficção.”

5 – A garota no Trem – Paula Hawkins

O melhor que eu li no último ano.

Sinopse:“Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. 
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.”

6 – Comer, Rezar, Amar – Elizabeth Gilbert

Fantástico. Mas é preciso lê-lo no momento certo.

Sinopse: “O prazer mundano, a devoção religiosa e os verdadeiros desejos.
Elizabeth Gilbert estava com quase trinta anos e tinha tudo o que qualquer mulher poderia querer: um marido apaixonado, uma casa espaçosa que acabara de comprar, o projeto de ter filhos e uma carreira de sucesso. Mas em vez de sentir-se feliz e realizada, sentia-se confusa, triste e em pânico.
Enfrentou um divórcio, uma depressão debilitante e outro amor fracassado. Até que decidiu tomar uma decisão radical: livrou-se de todos os bens materiais, demitiu-se do emprego, e partiu para uma viagem de um ano pelo mundo – sozinha. ‘Comer, Rezar, Amar’ é a envolvente crônica desse ano. O objetivo de Gilbert era visitar três lugares onde pudesse examinar aspectos de sua própria natureza, tendo como cenário uma cultura que, tradicionalmente, fosse especialista em cada um deles. ‘Assim, quis explorar a arte do prazer na Itália, a arte da devoção na Índia, e, na Indonésia, a arte de equilibrar as duas coisas’, explica. Em Roma, estudou gastronomia, aprendeu a falar italiano e engordou os onze quilos mais felizes de sua vida. Na Índia dedicou-se à exploração espiritual e, com a ajuda de uma guru indiana e de um caubói texano surpreendentemente sábio, viajou durante quatro meses. Já em Bali, exercitou o equilíbrio entre o prazer mundano e a transcendência divina. Tornou-se discípula de um velho xamã, e também se apaixonou da melhor maneira possível: inesperadamente. “

7 – Por Lugares Incríveis – Jennifer Niven

Sinopse“Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver. Quando Theodore Finch conhece Violet Markey em circunstâncias nada usuais, surge uma amizade única entre os dois. Cada um com seus próprios traumas e sofrimentos, eles se juntam para fazer um trabalho de geografia e acabam descobrindo muito mais do que os lugares incríveis no estado onde moram: a vontade de salvar um ao outro e continuar vivendo.”

 

8 – Orgulho e Preconceito – Jane Austin

Queridinho!

Sinopse: “Orgulho e Preconceito – Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.”

9 – Anjos e Demônios – Dan Brown

O livro do Dan que eu mais gosto, de longe. 🙂

Sinopse: “Antes de decifrar ‘O Código Da Vinci’, Robert Langdon, o famoso professor de simbologia de Harvard, vive sua primeira aventura em ‘Anjos e Demônios’, quando tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano. Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima – um ambigrama que pode ser lido tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo – é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati – um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em ‘Anjos e Demônios’, Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.”

Espero que gostem das sugestões!

Beijos

[Dicas] Arraial do Cabo – Rio de Janeiro [4]

1 – Como ir e onde ficar?

2 – Praias

3 – O que fazer?

4 – Onde comer?

Melhor parte! Eu adoro comer, comer é vida.

Vou começar dizendo que as coisas no mercado de lá são CARÍSSIMAS! Então, se você arrumou um Hostel onde você pode cozinhar, pense na possibilidade de comprar comida antes de chegar em Arraial. Para quem só for comprar água e um ou outro negocinho – tipo eu – dá para aguentar.

Bom, tem uma infinidade de restaurantes por lá. Alguns muito bonitos e recomendados no TripAdvisor, e caros, obviamente. Vou falar aqui de alguns dos lugares em que comemos e o que eu achei em termos de sabor de preço, claro. Os restaurantes não estão por ordem de preferência. Não coloquei endereços porque é fácil de achar na cidade, a grande maioria fica na rua que liga o centro a Praia dos Anjos – Onde fica o porto.

  • Esquina da onda – tem uma lula à dore delícia e mais outro pratos típicos de regiões praianas. Comemos uma porção de camarão por lá também. Demorou bastante para sair e eles vieram com a cabeça – o que parece ser comum por lá – que é algo que não curto muito, mas estava gostoso. O preço é bem razoável. Esses dois pratos custam entre R$35 e R$40 reais.
  • Point do Açaí do Cabo – Tem em toda esquina. Pensou em açaí, brota um Point do Açaí do Cabo na sua frente. Eu gosto de açaí puro, coloco só granola. Lá eu comi com leite em pó e paçoca, mas bem pouquinho mesmo. O açaí deles é muito gostoso, vem numa textura uniforme. Vale a pena. 500ml é R$8.
  • Churras Burguer – MEU SENHOR JESUS AMADO! Comemos um XTUDO monstro que custou R$20. Tem várias opções e os meninos são muito legais, as carnes são artesanais e feitas na grelha. Único ponto ruim é que não aceita cartões. Mas você não vai viajar super duro e vai ter um dinheirinho para experimentar os hamburgueres deles.

  • Shake Mix – Tem várias lojas dessa rede por lá. Eles vendem sorvete de todos os tipos e açaí também. Recomendo o MilkShake de Cappucino. Delícia! Eles tem um preço bem justo, semelhante ao de outras redes. Entre R$2 e R$15.
  • Mister Pizza – Tem outras pizzarias e/ou lugares que também vendem pizza, mas eu recomendo o Mister Pizza. Tem vários sabores diferentes, o preço é razoável e você pode comer lá ou levar para a viagem.
  • Fritas da Nenê – Naquele desespero de comer bem e não gastar fortuna resolvemos dar uma chance para essas batatas fritas. É feita numa carrocinha de rua e infelizmente apenas nos finais de semana. Vem uma quantidade muito grande batata. Comemos até ficarmos cheios e ainda sobrou para comer só no olho grande mesmo. Você pode pedir com tudo ou sem alguma coisa, mas eu recomendo que você pegue a completa. R$15.

 

  • Picanha na Brasa – Um restaurante que é uma ótima pedida para almoços – mas eles servem o dia inteiro. Eles tem um PF sensacional. Vem muita comida e você tem 5 opções de carnes. Eu sugiro o churrasco. Vem uma carne muito bem feita e gostosa feita na churrasqueira. R$18.
  • Água na Boca – o nome diz tudo, e você não deve deixar Arraial sem ter comido nesse lugar. Esse restaurante pertence ao Summer Hotel, e é buffet. O quilo da comida é salgado R$61.90 mas vale cada centavo. Fomos em outros buffets por lá e eu não gostei de nenhum. Não tinha tanta variedade de comida como é esperado para um buffet e os preços são bem altos. Eles contam com produtos da melhor qualidade e muita coisa gostosa: Lagosta, camarão, a MELHOR LULA QUE EU JÁ COMI, patinhas de carangueijo e por aí vai. Comi um empadão de camarão que era de chorar de alegria. As sobremessas também são bem gostosas.
  • Churros do Argentino – De uma simpatia de querer abraçar, essa lojinha vende churros argentinos – porque os donos são de lá – tem alfajor (que não tinha quando fui 🙁 ) e empanadas. É tudo fresquinho e feito com amor. Eles também tem pizza mas eu não comi. Passem por lá. R$2.
  • Comidinhas de Praia [Cuscuz, milho, camarão] – Tem ambulantes nas praias e vale a pena comer algumas coisas compradas com eles. Eu amo milho! Não perco meia oportunidade de comer. R$6. Tem cuscuz e quebra queixo. R$7. E também os famosos camarões de praia – eu não como – estavam bem bonitos, tinha também espeto de posta de peixe à milanesa e lagostão. Estavam com uma cara bem boa, mas fico meio assim de comer o camarão e o peixe R$8. E estava pobre quando o lagostão passou R$30.
    Tem muita gente vendendo açaí e salada de fruta.

Foi isso tudo pessoal!

Espero que as dicas sirvam para vocês de alguma forma. Quem quiser saber mais alguma coisa só perguntar nos comentários. Beijo, beijo, beijo! E até mais Arraial!

[Dicas] Arraial do Cabo – Rio de Janeiro [3]

1 – Como ir e onde ficar?

2 – Praias

Terceiro post sobre Arraial

3 – O que fazer?

  • Passeio de Barco

O Passeio de barco é muito legal e necessário se você quiser conhecer a Praia da Reserva. Essa Praia é vigiada 24h/dia pela Marinha e você não pode levar nada para lá e nem ficar mais do que 1h30, se não me engano. Tem milhares de possibilidades de fazer passeio de barco. Todo mundo faz esse serviço, basicamente. Nós fomos com o Alexandre’s Tour. O barco deles é bem razoável e o passeio foi todo direitinho. Pararam nos pontos possíveis, entramos na água em ponto de mergulho, descemos nas Praias da ilha principal, passamos pela Gruta Azul, Fenda, Praias do Farol, Pedra do Macaco e por aí vai. Vale a pena fazer.

Praia da Reserva vista de alto mar

Dica: Leve alguma coisa para comer ou dinheiro. O passeio dura em torno de 4 horas e você vai ficar com fome. Os barcos costumam tem algum tipo de comida, mas os preços variam e pode ser que seja bastante caro – caso do Alexandre.

Gruta azul
  • Mergulho

Bem, Arraial do Cabo é a capital do Mergulho, então amigos, MERGULHEM! Tem algumas agências que fazem esse serviço e vale muito a pena. Dependendo da época do ano pode ser mais caro ou mais barato. Na baixa temporada os preços ficam em torno de R$170. Podem ter promoções, então fique ligado e se informe antes de ir. Eu procurei muito com quem fariamos o mergulho e aí vale muito a pena dar uma olhada no TripAdvisor. No final acabamos escolhendo a ByFish por insistência minha. Entramos em contato com eles pelo Facebook e marcamos o mergulho. Eu fiquei meio assim de não encontrarmos ninguém no porto, mas o pessoal estava lá, rs. A equipe é muito bacana. Os instrutores de mergulho – Felipe e Hudi – foram super atenciosos e profissionais e eu nem preciso falar que o capitão do Anequim é super bacana. Eu não me lembro o nome dele, infelizmente. Uma coisa legal do mergulho é fazer fotos, esse serviço é cobrado por fora, e vale muito a pena. As nossas fotos, apesar de terem sido tiradas com GoPro sem lente porque os instrutores não foram avisados que queriamos fotos, ficaram muito legais. O Felipe até gravou um vídeo meu com uma tartaruga. Foi a experiência mais sensacional que eu já tive até hoje.

É tudo muito lindo lá embaixo, tem muito peixe, e eu dei sorte de ver a tartaruga. No começo é meio estranho respirar pela boca e a pressão no ouvido incomoda um pouco, mas fazendo o procedimento recomendado pelos instrutores logo você se livra dessa sensação ruim e é só felicidade.

  • Caiaque, SUP e mergulho de superfície

Na praia do forno tem um moço que aluga caiaque Stand Up Padle e um quiosque que aluga equipamento para mergulho na superfície – óculos, snorkel e pé de pato. Na Prainha você também pode fazer mergulho de superfície.

4 – Onde comer?