Browse Category

Editora Objetiva

#MLI2015 Livro #7 – Comer, Rezar, Amar – Elizabeth Gilbert

Eis que completei com esse minha meta de livros da MLI2015. Entretanto, não o número de páginas proposto e tão pouco os livros. Ainda faltam 3 daqueles que propus inicialmente, mas vida que segue. 😉

Estou num momento beeem mulherzinha, acho. Vide livros que tenho lido e tsc tsc amado. Sim, amado. Eu assisti ao filme há algum tempo. Uma parte do filme e achei legalzinho e tal. Quando surgiu a oportunidade de comprar o livro não pensei meia vez e comprei. E foi sucesso absoluto com as minhas emoções. Simplesmente me identifiquei com Liz.
Resumo do Skoob
 
Comer, Rezar, Amar – Quando completou 30 anos, Elizabeth Gilbert tinha tudo que uma mulher americana moderna, bem-educada e ambiciosa deveria querer um marido, uma casa de campo, uma carreira de sucesso. Mas não se sentia feliz: acabou pedindo divórcio e caindo em depressão. “Comer, Rezar, Amar” é o relato da autora sobre o ano que passou viajando ao redor do mundo em busca de sua recuperação pessoal.
 
Minhas impressões
Como é sabido, o livro está divido em três partes: Comer, Rezar e Amar. 
A parte de Comer é vivida na Itália. E contextualiza o início desse ano que descoberta e equilíbrio para Elizabeth Gilbert. Na Itália ela aprende a falar italiano e simplesmente come. Come muito muito mesmo! Tem vários trechos engraçados e ela faz muitos amigos durante esse período. Agora tenho uma vontade surreal e inexplicável de conhecer a Itália e aprender italiano também. 
Em Rezar, Liz vai para Índia onde fica quatro meses em uma especie de retiro iogue. Apenas meditando e trabalhando voluntariamente para o ashram e claro trabalhando para encontrar Deus. Essa parte foi bem bacana e me fez pensar sobre uma série de coisas. Me identifiquei com muitos dos conflitos da autora em relação a questões religiosas e tudo o mais. 
Amar! O que poderia ser, né gente? Depois de passar por relacionamentos que não acabaram maravilhosamente bem e que trouxeram amargura, insegurança e cicatrizes enormes. Como é de fato complicado encontrar alguém que seja compatível com você. Em Bali, Liz acaba por encontrar aquilo que nem sabia que precisava. 
Ela fez uma quantidade bastante grande de amigos durante todo esse tempo e conseguiu encontrar seu próprio equilíbrio que era aquilo que tanto procurava. Amei, amei, amei! 
 
Trecho que mais gostei
 
“Mas os iogues acreditam que a vida humana é uma oportunidade muito especial, pois somente na forma humana, e somente com uma mente humana, é que a percepção de Deus pode ocorrer. Os nabos, os piolhos, os corais – eles nunca têm a oportunidade de descobrir quem realmente são. Mas nós temos essa oportunidade.”
 
 
Minha edição é pocket da foto!;) 

Autor(a): Elizabeth Gilbert
Ano: 2009
Páginas: 474
Editora: Objetiva
Avaliação: