MLI2015 Livro #4 – A Autoestrada – Stephen King

Bom, esse livro não estava nos meus planos originais. Mas como nessa segunda semana a proposta da MLI2015 era ler um Triller/Suspense/Terror, dei uma olhada na minha estante e vi Stephen King aguardando ansiosamente pra ser lido e resolvi ler. Nunca tinha lido dele antes, nem dele e nem dos seus alter egos. E depois de ler 375 páginas, ainda não sei bem como me sinto. Vamos ao livro.
Contra capa do livro

 

“O ano é 1973, época de inquietação política e social nos Estados Unidos, da Guerra do Vietnã e do governo Nixon. Para Bart Dawes, funcionário de uma lavanderia, a inquietação é de ordem mais pessoal. A morte do filho, em função de um tumor no cérebro, deixou marcas profundas tanto em seu casamento quanto em sua atitude.
É, portanto, a pior hora possível para mais uma reviravolta. Mas ela acontece: Bart é informado de que a sua casa e a lavanderia vão ser desapropriadas para a construção de uma nova autoestrada. Seu equilíbrio psicológico já precário é abalado de vez, assim como o relacionamento com a esposa, que não entende porque ele não quer vender a casa.
Para ele, tudo é questão de princípios. São as suas memórias e a sua vida e não pretende deixar que estrada nenhuma passe por cima delas. De cidadão comum, Bart se transforma em uma ameaça ambulante à comunidade. Quem estiver em seu caminho terá de pagar o preço.”
Trechos que eu mais gostei
 
“Todos os lugares são iguais, a não ser que a sua cabeça mude. Não existe nenhum lugar mágico para ajeitar sua cabeça. Se você estiver se sentindo uma merda, tudo que olhar vai parecer uma merda. Tenho certeza disso.
“Mary não diminuiu o passo, porque o amor de uma mulher é estranho e cruel e quase sempre lúcido – um amor que vê com clareza é um amor terrível.”
Minhas opiniões
Então, eu terminei de ler tem meia hora. E ainda estou digerindo. A história é bem isso que a contra capa informou. E devo confessar que fiquei meio assim. Tava esperando demais da história. De fato suspense. De fato terror. Mas não passei por esses sentimentos nem uma única vez. O livro é bom? Claro. Bem escrito? Sem dúvida. Bem estruturado? Óbvio. Pra ser justa tenho que analisar dessa maneira. Por não ter sido o que eu estava esperando, ainda sem ter lido a contra capa, não posso dizer que o livro é ruim. Por que se tem uma coisa que ele não é, é ruim.
Recomendo? Sim. Especialmente porque agora você já sabe o que te espera. É um livro pra ser lido a qualquer momento. E pode com certeza ser o programa de um domingo chuvoso.
Minha versão é a da foto.
Autor(a): Stephen King
Ano: 2013
Páginas: 376
Editora: Ponto de Leitura
Avaliação: